FEOP adota metodologia 5S em sua sede

Publicado por Joyce Fonseca em 07 de Julho de 2017, 15:21
Última atualização em 10 de Julho de 2017, 11:18

Palestra sobre a metodologia 5S e modos de aplicação com a consultora Cláudia Ferreira. Foto: Rafaela Rissoli

A Fundação Educativa Ouro Preto, junto à consultora em melhoria de processos e implantação de novas técnicas de gestão, Cláudia Ferreira, começaram a implantar a metodologia 5S em sua sede.

O 5S é uma das ferramentas do pensamento Lean que nos ajuda a criar a cultura da disciplina, identificar problemas e gerar oportunidades para melhorias. As palavras japonesas Seiri, Seiton, Seiso, Seiketsu e Shitsuke dão nome à metodologia - traduzidas para o Brasil como cinco sensos, sendo, respectivamente: Senso de Utilização, Senso de Organização, Senso de Limpeza, Senso de Saúde e Senso de Autodisciplina. 

Parceira da FEOP desde junho de 2016, Cláudia afirma que “os dois primeiros S são os mais trabalhosos porque envolvem a identificação de tudo que é útil e inútil e do que é necessário e desnecessário na Fundação, implicando na organização daquilo que é útil e necessário e descarte do que é inútil e desnecessário”. Para dar início às primeiras atividades de 5S, foi formada uma equipe composta por um funcionário de cada setor, a fim de liderarem as ações antes da implementação total da metodologia.

Foto - Joyce Fonseca 5.jpg

Andressa Patrícia e Michele Silvestre, funcionárias da FEOP  Foto: Joyce Fonseca

 

Juntamente a esse processo, as funcionárias do Setor de Arquivos e Prestação de Contas, Andressa Patrícia e Michele Silvestre, reorganizaram a sala de arquivos, resgatando importantes documentos fiscais. Para Diogo Ribeiro, superintendente da FEOP, “a história da Fundação não existiria sem esses arquivos e documentos com fins de prestação de serviço ao Ministério Público e à Receita Federal. A organização deles reflete diretamente no nosso trabalho e, por isso, a aplicação desse método é tão importante”. Andressa e Michele contam que, além de adotarem o método no ambiente de trabalho, também estão praticando os 5S em casa para alcançarem bons resultados pessoais.

O processo de implantação total do método na Fundação continuará ao longo do ano.  “É um processo contínuo. Os últimos S não são os mais trabalhosos, mas são os mais desafiadores, pois se trata de manter as ações implantadas nos dois primeiros. É autodisciplina e o entendimento de que toda a equipe está com o olhar no mesmo foco”, pontua Cláudia.

Parceiros